.

A informalidade carioca

1-02-2015

Aviso aos turistas que vêm passar o Carnaval no Rio: acostumem-se, desde já, à informalidade carioca. Como assim, Vasco, não é bom, atual, não está na moda ser informal? Mais ou menos! Fui me dar conta de tamanha informalidade nos dias que passei de férias em Assunção, Paraguai. Tá toda se querendo...Precisou ir à Assunção para falar do carioca. Hummm, não tô gostando...Sério! Na capital paraguaia, só me tratavam por "senhora". Pensei: ah, deve ser a proximidade dos 50 anos. É, meu caros, Vascota já está caminhando para os 50...Independente de idade, hoje me chamou a atenção, desta vez em Ipanema, no Rio, como o carioca abusa da tal informalidade. Veja o diálogo entre a atendente e o cliente de um restaurante:

- Atendente: Cara, tu mora por aqui?

- Cliente: Morava ali na Barão da Torre. Mas, agora tô morando no Vidigal.

- Atendente: Pô, Vidigal é mó onda, a playboyzada toda vai lá.

- Cliente: É, o Vidigal é muito bom. E tu, mora aonde?

- Atendente: Na Júlio de Castilhos, em Copacabana.

Em vez de "senhora", quero ser chamada de "cara", daqui para a frente quero fazer parte da playboyzada.

 

 

 

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120