.

Edição 30

It´s raining, man, aleluia! – A música, cuja letra diz “está chovendo homem, aleluia” é antiga, mas o problema atual. Para quem passou o Dia dos Namorados sozinha e o dia de Santo Antônio na expectativa de encontrar um namorado, aqui vai uma ótima notícia. Está chovendo homem e é bom arrumar as malas. Na China, o número de homens supera o de mulheres em 26,6 milhões e mais... Especialistas prevêem que até 2020 haverá entre 40 e 60 milhões de chineses à espera de uma parceira para se casar. Os números são do Escritório Nacional de Estatísticas da China. E para quem não sabe nada sobre o país, mas se animou com a idéia de visitá-lo, a Universidade carioca Estácio de Sá está oferecendo o curso gratuito “Conhecendo a China”. O curso começa no dia 3 de julho no campus da Presidente Vargas. Informações: (21) 2563-0000

Filho do Vento – Olhe bem para estes olhos. Hilário Moreira Neto é cego. Os olhos podem não enxergar, mas podemos afirmar que Hilário Moreira Neto todos os dias um alvo. Sua meta é trazer uma medalha para o Brasil. O atleta participará pela primeira vez da Para-Olimpíada, a Olimpíada para portadores de deficiência. Hilário nasceu enxergando, mas, como é portador de uma doença chamada retinose pigmentar, perdeu a visão na adolescência. Nascido no Mato Grosso, veio para o Rio de Janeiro com 13 anos de idade, ficou 3 anos sem estudar, pois a família não encontrava uma escola em que o atleta se adaptasse. Aos 16 anos, entrou no Instituto Benjamin Constant, escola centenária especializada no ensino de deficientes visuais. Filho de um garimpeiro e de uma costureira, foi apelidado de Filho do Vento pelos colegas, pois se destacava nas brincadeiras de corrida. Das brincadeiras para o mundo do esporte, da seriedade. Hoje, aos 22 anos, Hilário treina de segunda a sábado, vai concorrer em Atenas na corrida dos 100 metros e nos revezamentos 4 por 100 e 4 por 400. Durante a entrevista, deixa claro que “não há espaço para deslumbramento, eu tenho que me superar”, repete diversas vezes. O tênis que usa para treinar custou 80 reais, revela que nunca calçou um tênis arrojado, desses modelos que chegam a custar 500 reais. Para quem anda meio chateado da vida, Hilário oferece de bandeja a receita do sucesso: “objetivo, meta e luta incansável”.

Dança/2004 – Aos amantes da dança, é bom se apressar, pois os ingressos para o espetáculo do  grupo americano Merce Cunningham estão disputadíssimos. A colunista, que não é boba, já garantiu o dela; no dia em que as vendas começaram a fila era grande na bilheteria. O grupo se apresentará no Rio nos dias 9 e 11 de julho no Theatro Municipal. Informações: (21) 2299-1711.

Grata surpresa – Após a vendedora de uma loja de O Boticário ter me atestado que o creme da fragrância Accordes era cheirosíssimo, caí na conversa e o comprei. Tive uma grata surpresa, o creme é delicado, a fragrância sutil e o preço... Bem, não chega a ser baratíssimo, mas entre um Victoria´s Secret a 70 reais e o creme do Accordes a 26 reais, pode ser uma boa opção de substituição de produtos.

O que a leitora disse/ E agora, Doutor? – A leitora Ana de Freitas escreve para a coluna protestando contra as afirmações do doutor Luiz Alberto Py na última edição. Py, defensor do homem metrossexual, afirma que o homem que se maquia está fazendo apenas uma brincadeira, por conseqüência não haveria nenhum tipo de desvio em seu comportamento. A leitora acredita que as mulheres também podem brincar, seguindo o raciocínio do psicanalista. Ana sugere que as mulheres coloquem uma barba e saiam por aí. Como disse o psiquiatra na última edição: “Se eles podem, por que nós não podemos? Ana completa em sua carta, enviada por e-mail, que daqui para a frente os salões de depilação podem perder a clientela se as mulheres deciderem andar peludas.

Léxico – Dois eventos agitaram a moda brasileira neste mês de junho: a São Paulo Fashion Week e o Fashion Rio. Os dois eventos foram prato cheio para os lingüistas...Os estilistas, criativos como sempre, esbarram na Língua Portuguesa na hora de apresentar suas coleções. Em quase todas as entrevistas televisivas, os designers insistem em definir seu trabalho desta forma: “- É uma atitude.” Acredito que após passarem meses debruçados em pranchetas, escolhendo tecidos, acertando um detalhe aqui outro ali, os estilistas poderiam usar e abusar da Nossa Língua Portuguesa para falar sobre suas coleções. Aproveitando o crescimento do mercado de marketing, os estilistas poderiam todos fazer cursos de oratória e marketing pessoal. Com certeza, venderiam melhor seu próprio trabalho.

Aos cinéfilos de plantão- "Monster" não chega a ser um daqueles filmes-monstro, ou seja, daqueles filmes que marcam nossas vidas, que marcam época. No entanto, a transformação da bela Charlize Theron na fera, personagem central da história é, de fato, impressionante. Louve-se ainda a intepretação de Cristina Ricci, que faz o papel da namorada de Aileen, a prostituta assassina vivida por Charlize Theron.

Na próxima edição, você ficará sabendo que comprar uma fragrância da moda na perfumaria do shopping já não é mais coisa de bacana. Chique é ter um perfume exclusivo. Você vai conhecer o perfume de nicho na próxima terça, dia de nosso encontro marcado. E ainda...A cobertura completa do Fashion Rio. Tchau e até lá! ( Nas fotos abaixo, a colunista em sessão relax após a maratona de desfiles.)

Colaboração:
Luciano Negreiros (Especial para esta edição)
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Florian Béthuleau e Stephane Serrier (da França)
Rosa Castellano (da Itália)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120