.

Edição 307

O carioca é gaiato, todo mundo sabe, porém, às vezes exagera. No último dia 20 de novembro, feriado da Consciência Negra, fui convidada para a cerimônia de Primeira Comunhão da filha de uma amiga. Em um mundo tão violento, tecnológico, enfim, tão diferente de outrora, fico feliz em saber que as pessoas ainda valorizam algo como uma Primeira Comunhão. Mas, de fato, o que me surpreendeu foi ver a família de um garoto que participava da cerimônia chamá-lo de “palhaço” em plena igreja. As crianças foram convocadas para se apresentar diante da plateia e, ao chegar a vez do menino, a família disparou: “- Fala, palhaço!”. Nesta edição, algumas palhaçadas da moda, da cultura e do comportamento nesta temporada pré-Natal.
Polvilho palhaço – O polvilho antisséptico Granado, que por anos foi coisa de nossos pais e avós, modernizou-se e efeminou-se. Acaba de ser lançado em versão rosa choque e com aroma de flor de laranjeira. Melhor ainda é o preço, parece até “palhaçada”, pois é difícil encontrarmos um produto tão eficaz com preço baixo. R$ 4,45.
Desconto palhaço – Viva! O notebook HP Vivienne TAM baixou ainda mais de preço de uma semana para cá. Custava R$1699,00, e agora pode ser encontrado por R$ 1499,00. Definitivamente, a boa notícia é um presente para os fashionistas ligados à informática.
Pen drive palhaço – Os anos passam, e não perco o gosto pelas coisinhas mimosas. Por um lado é bom, caso perca algo é fácil encontrar, todos apontam sem pestanejar: “Devolve que é da Flávia”. Isto é, os objetos amados pelos fashionistas são facilmente e imediatamente identificados. Que tal essa linha de pen drives da Hello Kitty? Aproveita e entra no site: www.mimoco.com
Edredon palhaço – Outro item ligado à moda que baixou de preço é o edredom Buddemeyer Fashion. Pode ser visto na cama da personagem Luciana, da novela Viver a Vida. Custava R$ 269,00, há pouco o encontrei por R$ 169,00, ou seja, R$ 100,00 a menos.
Cinza palhaço – O esmalte que estou usando esta semana é o Arábia, da Risqué. Mas, cinza, Vasconcellos, no Rio 40 graus? Pode usar sem medo, que não fica nada triste. Para aumentar a bossa, ainda pintei as pontinhas de branco, estilo francesinha. A cor faz parte da coleção Arábica, idealizada pelo estilista Reinaldo Lourenço.
Corpo palhaço – No Rio 40 graus, toda e qualquer roupa incomoda. Na semana passada, tentei o tomara-que-caia, mas há um problema, como uso bolsas pesadíssimas, os ombros ficaram marcados e machucados. Como faziam as mulheres do século XIX para suportar aqueles trajes da época? Creio que os corpos tinham mais resistência ao calor. A autora Maria Alice Ximenes explica em “Moda e arte na reinvenção do corpo feminino do século XIX”. Editora: Estação das Letras.
Terça-feira é o dia de nosso encontro marcado. Tchau e até lá! Lembrando que Flávia Vasconcellos apresenta o quadro Estilo, toda sexta-feira, às 8:20h da manhã na Rádio Roquette Pinto. Quem mora no Rio, basta sintonizar 94,1 FM. Para os ouvintes de fora do Rio, a rádio pode ser acessada pela Internet através do endereço: www.fm94.rj.gov.br.
E-mails para esta coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil  Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120