.

Edição 278

Barrados no baile, tratatos como maus elementos, diz a música de Eduardo Dusek. Apesar do Brasil ser candidato à cidade sede das Olimpíadas 2016, o Rio ainda tem muito o que aprender no quesito mulheres desacompanhadas. Semana passada, fui praticamente barrada no baile ao tentar almoçar em famoso restaurante da cidade, tudo bem que já eram 3:05h da tarde, e o restaurante costuma fechar às 3h para reabrir às 5:30h, até autorização do gerente a recepcionista teve que pedir para que pudesse matar a fome no local, com o perdão da palavra. Tudo isso, percebi, porque estava sozinha. A coluna lança a questão: é necessário um homem ou outro alguém do lado para comermos? Ou basta abrir a boca, mastigar bem, engolir, e, no final, pagar a conta? Nesta edição, vamos nos vingar do restaurante discriminatório e barrar tudo o que não nos convém.
Barrando os programas caros – Quer fazer um programa gratuito com a mamãe para comemorar o dia dedicado a ela? O Shopping Leblon abriga a exposição “Perfume francês: a história dos perfumes ao longo dos séculos”. Até o dia 15 de maio com entrada grátis.
Barrando Bush – Para os que odiaram o governo Bush e aplaudiram a sapatada lançada ao ex-presidente americano, a grife baiana “28 camisas inteligentes” tem em sua coleção uma peça dedicada ao evento que chocou o mundo pela ousadia. Info: www.vinteeoito.com.br
Barrando o poder de Mr. Obama – Com ela ao lado, só falta Mr. Obama ser barrado no baile. O estilo de Michelle Obama pode não agradar a todos, afinal nem Cristo conseguiu essa façanha. Fato indiscutível é que a primeira-dama americana tem presença, tanto que seu estilo virou livro, e isso que ainda estamos no início da era Obama.
Barrando o mau tempo – Lindo o guarda-chuva da Uncle K. Apesar de já ter uns cinco guarda-chuvas, teria mais esse tranquilamente. Preço: R$ 97,00. Para quem acha caro, um recado: para quem mora em cidades como Rio e São Paulo, que se transformam em um caos quando chove, devido aos engarrafamentos e alagamentos, um bom guarda-chuva e um par de galochas não são apenas ícones fashion, tornam-se itens necessários no guarda-roupa para nossa segurança.
Barrando os cabelos maltratados – Em tempos de crise financeira internacional, em que somos obrigados a substituir os produtos de que mais gostamos por outros mais baratos, o shampoo e o condicionador de lanolina da Granado não deixam nada a dever aos produtos franceses vendidos nos salões. São também uma boa opção de presente para o Dia das Mães. Preço: shampoo R$ 15,00 e condicionador R$ 15,70. Info: www.granado.com.br
Barrando o espírito derrotista – É muito chato conviver com pessoas que estão sempre dizendo “Ah, eu nunca vou ter isso”, “Ah, para que vou entrar neste shopping se não tenho dinheiro para comprar nada?”. Dica da coluna: se você não tem dinheiro hoje para comprar uma joia, encontre uma maneira de atrair o que você quer. Passe diversas vezes na frente da joalheira, ou então, compre um livro sobre o assunto. “A joia-história e design”, de Eliana Gola, Editora Senac São Paulo, mostra a evolução das joias entre diferentes povos.

Terça-feira é o dia de nosso encontro marcado. Tchau e até lá! Lembrando que Flávia Vasconcellos apresenta o quadro Estilo, toda sexta-feira, às 09:15h da manhã na Rádio Roquette Pinto. Quem mora no Rio, basta sintonizar 94,1 FM. Para os ouvintes de fora do Rio, a rádio pode ser acessada pela Internet através do endereço: www.fm94.rj.gov.br.
E-mails para esta coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil  Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120