.

Edição 271

Ah, os males da alma...Teriam eles a ver com a moda? Talvez sim. Normalmente, leitores, ou melhor, leitoras de publicações de moda procuram os autores de determinadas reportagens para conselhos amorosos. É, a moda deve ter, sim, algo a ver como o amor, porque, afinal de contas, quando estamos amando, a roupa cai melhor. Na ausência de um “homem para chamar de seu”, a coluna dá uma dica infalível: apegue-se a ela. A quem, Vasconcellos? À bolsa. Você verá que com este tipo de amizade nunca haverá traições, decepções, quanto menos um coração partido.
A bolsa que carrega...outra bolsa – No século XXI, uma bolsa de arrasar quarteirões e corações não basta. Na Semana de Moda de Paris, a Chanel propôs para o outono-inverno 2009-2010 uma maleta transparente cheia de compartimentos para os acessórios, como iPod, perfume, maquiagem, óculos de sol, e, é claro, a bolsa propriamente dita.
A bolsa de dentro da bolsa – Nos últimos três anos, apesar da insegurança, só se encontrava bolsa aberta nas lojas, quero dizer, apenas com um botão de pressão, sem fecho ecler. O jeito foi apelar para os nécessaires, assim quem olhava de fora não sabia do que se tratava: maquiagem, moedas? Desta forma, eu que já gostava de bolsinhas, passei a fazer coleção e agora incluí mais essa da Eclectic.
A bolsa à prova de curiosos – Detesto que me perguntem: o que você carrega aí dentro, que esta bolsa está um chumbo? Tenho imensa vontade de responder: não te interessa, tenho escoliose desde criança, portanto, não foi de agora que adquiri os problemas de coluna. A Louis Vuitton resolveu a questão das mulheres reservadas, que detestam ter sua privacidade invadida por curiosos, afinal de contas, nossa bolsa é nosso templo sagrado.
A bolsa preparada – Preparada para quê, Vasconcellos? Para tudo! Para um encontro repentino com o ex, para uma entrevista de trabalho, para um happy hour, etc. O gloss, é claro, não pode faltar. Em www.epocacosmeticos.com.br, na compra do gloss bijou da Bourjois, o brinde é um porta-níquel, portanto, mais um acessório para carregar dentro da bolsa.
A bolsa real – Tudo bem que Camilla Parker Bowles não tem pinta de rainha, é o patinho feio na história da monarquia britânica neste século XXI. Em visita ao Brasil, não sacou nenhuma bolsa de dentro do avião de causar inveja aos súditos, ao contrário, preferiu outro objeto, duramente criticado por Glória Kalil em editorial no site da consultora de moda.  Eu confesso que adorei: com o calor que anda fazendo no Rio, a sombrinha de Camilla não tem nada de cafona, e nós podemos perfeitamente imitar.

Terça-feira é o dia de nosso encontro marcado. Tchau e até lá! Lembrando que Flávia Vasconcellos apresenta o quadro Estilo, toda sexta-feira, às 08:45h da manhã na Rádio Roquette Pinto. Quem mora no Rio, basta sintonizar 94,1 FM. Para os ouvintes de fora do Rio, a rádio pode ser acessada pela Internet através do endereço: www.fm94.rj.gov.br.
E-mails para esta coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil  Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120