.

Edição 262

Hoje, vamos fofocar, comprar e pesquisar. Gostou da combinação? O Fashion Rio, outono-inverno 2009, começou no último domingo, dia 11 de janeiro e vai até a próxima sexta-feira, dia 16. Na próxima edição da coluna, as novidades da Semana de Moda Carioca. Enquanto isso, vamos tricotar...

Babado forte – Eu vou contar para vocês um pouco do que acontece nos bastidores das Semanas de Moda. Esse tipo de evento alimenta muita fantasia, o público fica imaginando o glamour, a elegância, uma espécie de mundo misterioso, mágico, ao qual poucos têm acesso. Na vida real, as Semanas de Moda são completamente diferentes desse mundo da imaginação. Acontecem atrasos, cenas de desrespeito aos convidados e aos jornalistas, só para citar alguns aspectos negativos. Agora, vamos ao capítulo brindes...o que gera muita polêmica e muita disputa, chegando até a brigas. As grifes costumam oferecer brindes a quem vai assistir aos desfiles, servem como uma estratégia de marketing, é claro, para que a gente lembre daquela marca o ano inteiro. Muitos brindes são caderninhos, ou catálogos da grife, todavia, existem também os brindes de uma categoria digamos, superior, são eles: bolsas, toalhas, sandálias, mas, principalmente, bolsas. Esses brindes são colocados normalmente nas primeiras fileiras das salas de desfile. Imagina que fosse uma platéia de teatro, ou de cinema, e só quem sentasse nas três fileiras da frente ganhasse os tais brindes. E, quando você entra em uma sala de desfile, os lugares são marcados, o que também gera confusão. Há pessoas que se sentem menosprezadas por não terem sido colocadas na primeira fila, batem pé, sentam em um local que não é o delas, e quando o ocupante daquele lugar chega, elas fazem cara de “paisagem”. Os assessores das grifes penam com esse tipo de situação. Bom, como eu estava dizendo, os lugares são marcados, mas eis que o convidado da fila dez chega antes do convidado da fila A, da primeira, aí ele dá uma olhada e descobre que os brindes estão posicionados nas cadeiras das três primeiras fileiras. O que é que ele faz? Senta na sua cadeira lá na fila dez e aguarda o desfile começar? Não, atravessa a sala de desfiles, pega um brinde que não seria para ele e guarda. Quando o convidado das três primeiras fileiras chega, o que teria direito ao brinde, nota que na sua cadeira não tem nada, porque o brinde já foi previamente surrupiado. É uma confusão...Melhor parar por aqui, lembrando que o Fashion Rio edição outono-inverno 2009 acontece entre os dias onze e dezesseis de janeiro na Marina da Glória, Rio de Janeiro.

Fotos: Marcelo O'Reilly
Babado econômico – A hora é agora, e esse é um excelente momento para comprar. Vamos aos motivos:
As lojas começaram a liquidar um pouquinho antes do Natal, com isso, já temos uns dez a quinze dias de liquidação até agora, e vamos entender o que vem acontecendo neste período. Embora os comerciantes digam que abaixaram os preços em sessenta, setenta por cento, não é verdade. Abaixaram em vinte, trinta por cento, no máximo. E perceberam que não conseguiram vender. Se você entrar hoje nas lojas, verá que as araras, as prateleiras ainda estão cheias, e com peças bonitas e usáveis. E melhor...ainda existe numeração. Você encontra peças de número quarenta, quarenta e dois, quarenta e quatro, que são as mais procuradas. Bem, os comerciantes abaixaram vinte, trinta por cento o preço e viram que o estoque continua abarrotado.O que eles vão fazer? Abaixar mais os preços.
Uma boa dica é entrar nas lojas e namorar uma peça ou outra, mostrar interesse e perguntar claramente ao vendedor: VOCÊ SABE SE AINDA VAI ABAIXAR MAIS?
É que eu queria comprar, mas acho que vou esperar mais um pouquinho.
Se o vendedor for sincero, vai dizer a você:
NÃO COMPRE HOJE, PORQUE VAI ABAIXAR MAIS.
Você pode informar ao vendedor a peça que deseja e pedir a ele que ligue quando a peça abaixar de preço, portanto, nada de correria, afobação.
Solicite também para deixar as peças que você gostou reservadas, se vierem com histórias do tipo:
“Ah, não posso reservar porque é liquidação, você fala “tudo bem” e sai da loja ciente de que na semana que vem, quando retornar, as peças estarão ali penduradas esperando por você.
Um ótimo momento para comprar, se você está sem dinheiro agora, devido às contas do mês de janeiro, é quando sair seu próximo pagamento, portanto, início de fevereiro.
Por quê? Porque nesta época as lojas já estarão recebendo peças novas, da próxima coleção, e estarão dispostas a qualquer negócio. Pode ser que você já não encontre as roupas que está desejando agora, mas, com certeza, encontrará peças com preço bem mais baixo, será uma cartada final, uma queima de estoque.
Babado histórico – Você tem idéia de quando surgiram as revistas de moda? O jornalista Lula Rodrigues lançará, em breve, o “Almanaque da Moda Masculina”, Editora Senac Rio. No livro, Lula revela como surgiram as primeiras revistas de moda. O jornalista disponibilizou trechos de seu novo livro no blog de sua autoria publicado pelo jornal O Globo. A seguir, reprodução do post de Lula: “Em 1693, apareceu a primeira revista feminina, The ladies Mercury, publicada pelo livreiro londrino, John Dunton. Falava de moda, mas tinha também artigos variados sobre temas como o amor, o casamento e etiqueta.  Em 1731, apareceu pela primeira vez o conceito de revista para homens, com a Gentleman´s Magazine publicada pelo livreiro britânico Edward Cave, que inaugurou uma nova forma de difundir a moda masculina. Na Inglaterra, o jornal Lady´s Magazine começou a ser publicado em 1770; na França, os pioneiros foram Gallerie des Modes (1777) e o seu sucessor o Cabinet des Modes (1785-1786). O mais conhecido jornal alemão, Journal des luxus und der Moden, começou a circular em 1786. Depois da Revolução Francesa, o jornal Gallery of Fashion, publicado em Londres, e o Journal des Modes tornaram-se importantes. Originalmente, as revistas eram dirigidas à intelectualidade. Com o tempo, começaram a atender um mercado mais amplo. Donas de casa e suas serviçais eram fãs das revistas, onde acompanhavam a última moda. Alguns criados que trabalhavam em casas de ricos conseguiam números antigos dessas revistas e mantinham-se informados das novidades. Mas, as classes baixas nunca tinham meios de possuir as modas descritas nas ilustrações, além do fato de terem elas que se vestir conforme suas classes sociais. Ocasionalmente, uma patroa ou patrão generoso fazia uma geral no guarda-roupa e os criados eram beneficiados, desde que dissimulassem a aparência das roupas para não serem confundidos com os patrões. De toda forma, as informações das revistas ilustravam as pessoas simples que criavam suas próprias roupas”.

Terça-feira é o dia de nosso encontro marcado. Tchau e até lá! Lembrando que Flávia Vasconcellos apresenta o quadro Estilo, toda sexta-feira, às 8:45h da manhã na Rádio Roquette Pinto. Quem mora no Rio, basta sintonizar 94,1 FM. Para os ouvintes de fora do Rio, a rádio pode ser acessada pela Internet através do endereço: www.fm94.rj.gov.br. E às terças e quintas, às 15:30h, com reprise às 23:30h, é a vez do boletim Passarela Mundial, na Rádio Mundial AM 1180. Aos sábados, às 14h, Flávia ancora ao vivo o programa Passarela Mundial, com uma hora de duração. Você pode ver e ouvir o programa pela Internet, uma vez que a Rádio conta com câmeras nos estúdios. O endereço da página da Mundial é: www.mundial.am.br
E-mails para esta coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil  Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120