.

Edição 220

Nos programas televisivos, é comum vermos a cena na qual a apresentadora dispara ao convidado: “- O que você gostaria de mostrar para o Brasil inteiro ver?”. Normalmente, o convidado tem algum segredo, algum escândalo a revelar, quando é questionado desta forma. Na semana passada, as estrelas de cinema mostraram para o mundo inteiro ver seus gostos em relação à moda no tapete vermelho do Oscar 2008.
Mostrando como o diabo se veste – Anne Hathaway fez bem a lição de casa. Redimiu-se este ano, após o sucesso do filme “O Diabo veste Prada”, em que interpretou uma das protagonistas. Apareceu glamourosa de vermelho com um vestido da grife Marchesa, após ter sido criticada por seus looks em premiações anteriores.
Fotos: Divulgação

Mostrando um quê de Piaf – A maravilhosa atriz francesa Marion Cotillard, vencedora na categoria de melhor atriz, escolheu um vestido sereia de Jean Paul Gaultier. O talento da atriz contrastou com a falta de gosto na noite do Oscar. Marion parece ter transposto para a vida real seu sacrifício durante as filmagens de se enfear e envelhecer por causa do personagem.
Mostrando um ar de “tô podendo” – Cameron Diaz poderia ter feito melhor na noite do Oscar. O vestido Dior não era feio, tampouco bonito, a cor muito suave não realçava a pele da atriz. De qualquer maneira, Cameron fez pose de “tô podendo” diante das câmeras e chegou a esquecer o nome da grife das jóias que usava: Bulgari, precisando cochichar e recorrer a um assistente que se encontrava perto da atriz na hora da entrevista para o canal E!. O ar de poderosa da atriz talvez se deva à cor de seus cabelos, um louro super cinza, difícil para nós, brasileiras, de atingirmos. Se você gostou do tom dos cabelos de Cameron na noite do Oscar, tente a cor 1211 da Wella, louro claríssimo super cinza. Igual não fica, apenas parecido.
Mostrando um ar de transformação – Hilary Swank é uma espécie de patinho feio que se transforma em cisne na noite do Oscar. A atriz, de excelente capacidade artística, mostra ao mundo como uma feia pode se tornar bela. Escolhe como ninguém seus looks chegando ao posto de “a mais bela da noite”. Este ano não foi diferente, o vestido preto Versace ficou magnífico em Hilary.
Mostrando um ar de enfado – Renée Zellweger, com um visual à la Victoria Beckham, tinha aparência de “garoto rebelde” com o cabelinho muito curto. O vestido de Carolina Herrera era bonito, mas o ar de enfado diante das câmeras não combinava com o glamour do tapete vermelho.
Mostrando sua passagem de rainha a plebéia – Cate Blanchett, memorável no papel da rainha Elizabeth, que lhe rendeu a indicação ao Oscar de melhor atriz, transformou-se em plebéia na noite do Oscar. Que saudade de vê-la vestida como uma rainha na tela do cinema. A propósito, muito justo o Oscar de melhor figurino para o filme estrelado por Cate.

Terça-feira é o dia de nosso encontro marcado. Tchau, e até lá, com muita alegria e alto astral!
E-mails para esta coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Estamos on line no messenger em: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil  Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120