.

Edição 206

Amiga da coluna foi experimentar uma sandália sob o olhar atento de outra amiga, esta última mais comedida nos gastos. Verdade seja dita, a sandália estava um tanto apertada nos pés da moça, a outra, a econômica, foi logo anunciando: “- Ihh, Fulana, está saindo pelo ladrão aí dos lados”. Vendedoras de loja me contam que fazer compras ao lado de amigas, na maioria das vezes, não é salutar. Segundo as vendedoras, as amigas detonam as compras da colega, colocam defeitos, acham caro; na minha terra, isso tem outro nome: inveja. Ao ouvir a expressão, fiquei pensando: o que gostaríamos de botar pelo ladrão neste final de ano?
Botando pelo ladrão a paciência – Amigo da coluna, todos os anos, anuncia a mesmíssima coisa: A partir do dia tal, não irei mais ao shopping de carro, pois nesta época fica muito tumulto”. Na sexta-feira da semana passada, fiquei impressionada com a tranquilidade do shopping Rio Sul, tradicional reduto de compras carioca. Entre 10h e 12h, a calmaria era tanta que não foi preciso botar pelo ladrão a paciência. Dica da coluna: escolha este horário para ir às compras no período que antecede o Natal.
Botando pelo ladrão a criatividade – A Casa dos Criadores acontece entre os dias 27 e 29 de novembro em São Paulo, no Shopping Frei Caneca. Dezenove grifes irão se apresentar durante os 3 dias de desfiles. O evento festeja em 2007 seus 10 anos de existência. Estilistas como Jum Nakao e Ronaldo Fraga fizeram seus primeiros desfiles na Casa dos Criadores.
Botando pelo ladrão a praticidade – Assim como outras grifes vêm fazendo, o estilista Valdemar Iódice está lançando uma linha com preços mais acessíveis batizada de Red Iódice.  A primeira loja será inaugurada nesta quinta-feira, dia 29 de novembro, no shopping Market Place, em São Paulo.
Botando pelo ladrão a informação – Maravilhoso o livro da jornalista Dana Thomas – “Deluxe - how luxury lost its luster”, em Português “Como o luxo perdeu seu brilho”. Você vai entender as mudanças pelas quais o mercado do luxo vem passando desde o século XVIII até os dias de hoje. Você vai ver que as meninas japonesas são capazes de se prostituir para comprar bolsas de marcas famosas. Outro ponto interessante: verbas que seriam usadas para ajudar vítimas do furacão Katrina acabaram indo parar aonde...nas caixas registradoras das lojas de luxo, mais uma vez nota-se o “sacrifício” para comprar uma bolsa de grife.
Botando pelo ladrão a informação 2 – A banca de jornais da Praça Nossa Senhora da Paz, bem perto da igreja, vende revistas japonesas. O preço, bem...o preço: todas na faixa de R$ 100,00. Mas, para os amantes da cultura oriental e da moda, cabe o velho ditado: “não tem preço”, já que as revistas japonesas são dificílimas de serem encontradas no Rio, e acredito que em todo o Brasil.
Botando pelo ladrão os preços baixos – As lojas de cosméticos on line estão fazendo uma verdadeira guerra de preços para atrair o consumidor nesta época de 13º salário e compras de Natal. O site www.sacks.com.br promete frete grátis para todo o Brasil. No www.sepha.com.br, alguns perfumes estão com preço de Free Shop. O Still, da Jennifer Lopez, de 100 ml, está custando R$ 124,99.
Botando pelo ladrão os preços baixos 2 – A Datelli remarcou os preços de alguns itens de coleções passadas, mas que continuam super atuais. Há modelos de sapatos e sandálias bacanas para as festas de final de ano na faixa de R$100,00.
Terça-feira é o dia de nosso encontro marcado. Tchau, e até lá, com muita alegria e alto astral!
E-mails para esta coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Estamos on line no messenger em: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil  Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120