.

Edição 160

Esta edição de número 160 e última do ano tem um gostinho de saudade, mas, principalmente, sabor de futuro. O que estará na moda em 2007? O minimalismo? Há quem acredite que esta seja uma das fortes tendências para os anos vindouros. Enquanto aguardamos a chegada do Ano-Novo, fashionistas, jornalistas, estilistas e personalidades cariocas dão a dica: o que é preciso fazer para estar na moda em 2007.
As estilistas – As maxi bolsas estiveram super na moda em 2006, será obrigatório comprar uma em 2007? Não, necessariamente. As estilistas Bárbara Menaei e Daniela Esrubilsky, da grife Be Yourself, dão o recado: Seja você mesma, vista-se como tiver vontade. Bárbara e Daniela fizeram moda em 2006, ao lançar a bolsa Heathrow, inspirada nas medidas anti-terroristas recentemente adotadas nos aeroportos internacionais. A ordem agora é mostrar os pertences, para evitar problemas na hora de viajar.
Fotos: Divulgação
Daniela e Bárbara apostam na liberdade de expressão, quando o assunto é a escolha de nossa melhor companheira: a bolsa.
Foto: Marcelo O'Reilly
A pesquisadora – Paula Acioli tem formação em design e comunicação visual. Após a conclusão da faculdade na UFRJ, enveredou-se pela moda, tornando-se pesquisadora do assunto. Possui uma coleção de mais de mil livros sobre moda. E que lição Paula tira de sua biblioteca para nos ensinar?: Estar na moda em 2007 é não se preocupar em estar na moda, e sim, estar atento a tudo o que aconteceu, acontece e acontecerá no mundo, o que importa é captar o espírito do tempo.
O jornalista – Lula Rodrigues é capaz de deixar um homem elegante em 3 segundos, conhece, como ninguém, ternos, tênis, calças dhoti, streetwear e outras bossas. Lula é jornalista especializado em moda masculina e escreve para o Caderno Ela, do jornal O Globo. Também é editor-chefe da revista Street Magazine. O conselho de Lula cai muito bem para quem não está esbanjando dinheiro neste final de ano: Estar na moda em 2007 é ter auto-conhecimento, consciência do corpo e, sobretudo, ser criativa na busca de um estilo pessoal que esteja dentro, digamos assim, do orçamento e do “bolso”.
Foto: Reprodução
Foto: Flávia Vasconcellos
O concierge – Paulo Roberto Correa é mestre na arte de tratar bem e agradar o cliente. Concierge do Hotel Sofitel Rio, Paulo Roberto está acostumado a mimar os hóspedes, e a atender desejos e pedidos que vão desde fornecer cola para dentadura, até encontrar restaurantes na cidade que apresentem exatamente o prato que o cliente quer comer em determinado momento. Elegantérrimo, como a profissão exige, o concierge alia a moda ao respeito: Estar na moda em 2007 é entender e aplicar o significado da palavra respeito; respeito ao ser humano e à natureza.
A consultora – Geisa Lobosco é estilista e consultora de moda. Entende muito bem de roupa de baixo. Geisa é estilista de moda íntima e uma das representantes do Pólo de Moda de Nova Friburgo, cidade do interior do Rio, famosa pela produção de lingerie. Na hora da escolha da calcinha do Ano-Novo, é preciso apelar para o fio dental, ou para peças extremamente sensuais? Geisa garante que não: Acho que para estar na moda em 2007, seja você mesma, vista o que gosta e o que te faz bem, o resto se harmoniza e você vai ficar linda”.
Foto: Acervo Pessoal
Foto: Marcelo O'Reilly
A correspondente – Beth Lima é correspondente da TV Globo em Londres e acompanha de perto as aventuras e desventuras da Família Real Britânica. Engana-se quem pensa que é preciso ser loura, esbelta e elegante como a Princesa Diana. A jornalista surpreende ao afirmar o que é necessário fazer para estar na moda em 2007: Ignore a moda. Mas, a dúvida é: será que vamos conseguir, Beth? Está lançado o desafio.
Flávia Vasconcellos e Beth Lima
conversam sobre o futuro da moda
O rei – E agora abram alas, que eles vão passar, a corte carnavalesca do Rio de Janeiro. Alex de Oliveira, o Rei Momo da cidade, já foi bem gordinho, digamos assim, emagreceu e entrou na moda, tornando-se um Rei Momo magro. Independente da beleza exterior e do samba no pé, que Alex tem de sobra, para o Rei Momo carioca o importante é ter olhos para as diferenças: Para estar na moda em 2007, eu como Rei Momo, primeiro e único do Carnaval, ordeno meus súditos a respeitarem as diferenças sempre.
Fotos: Marcelo O'Reilly
A princesa – Para quem acha que Moda e Carnaval são coisa de gente fútil, Jack Nascimento,  Primeira Princesa do Carnaval 2007, dá o recado. Segundo ela, moda tem tudo a ver com a prática da espiritualidade: Para estar na moda, é preciso estar de bem com a vida, completamente em harmonia com todos.
A porta-bandeira – Lucinha Nobre tem um quê de nobre, não apenas no nome, mas também nos passos. A porta-bandeira da Unidos da Tijuca gira, gira na avenida e já conquistou vários prêmios por seu bailado elegante. Daqui para a frente, esqueça frases como: “Escuta aqui, com quem você pensa que está falando”. Se você não é educado, está fora de moda, ensina a porta-bandeira: Para mim, estar na moda significa ter educação, ter classe, tratar as pessoas com respeito e estar sempre informado e atualizado.
Um Super Feliz Ano Novo, o meu super agradecimento, e o meu super carinho para cada um(a) de vocês. Semana que vem tem mais. Vamos falar de presentes. Seu marido ou sogra errou o presente de Natal? Não tem problema, Falando de Moda explica o porquê. Terça-feira é o dia de nosso encontro marcado. Tchau, e até lá, com muita alegria e alto astral!
E-mails para esta coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Estamos on line no messenger em: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração
Marcelo O'Reilly (especial para esta edição)
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120