.

Edição 125

 
Que horas são? – É hora de aprender com quem entende do babado. Detalhe: a professora é pontual, morou na Inglaterra, onde estudou moda no London College of Fashion. Atualmente, coordena o GEM, Grupo de Estudos da Moda, que se reúne, no Rio de Janeiro, uma vez por mês para, é claro, falar de moda. Nas aulas, a pesquisadora Paula Acioli, não apenas fala, mas também compartilha livros de sua biblioteca que tem mais de mil e duzentos títulos, exibe vídeos e ainda peças de roupa. Se o assunto do dia é Gucci, por exemplo, Paula mostra peças legítimas de seu acervo pessoal da grife em questão. Assunto do próximo curso: A moda britânica e seus ícones – de Elizabeth I à Vivienne Westwood. Como não poderei comparecer ao encontro por motivo de viagem, eis aqui uma aula particular.
Falando de Moda: Qual é a importância da moda inglesa para o mundo?
Resposta: Poderíamos passar um dia inteiro e, até mais, só falando das contribuições da cultura britânica na moda mundial. Muita gente sabe, mas muita gente não sabe: o "Pai" da Alta Costura (um dos maiores orgulhos da França), não é um francês, mas um inglês - Charles Frederick Worth. Foi ele quem traçou as linhas mestras desta atividade que até hoje se baseia nelas e resiste bravamente ao tempo e às novas tecnologias. O Reino Unido também é responsável por uma das mais ricas culturas do mundo, e a moda tem bebido da fonte britânica há séculos: Elizabeth I, uma rainha "fashionista", Victoria, uma rainha que fez de seu reinado referência mundial de moda e comportamento (A Era Vitoriana) no século XIX, e assim por diante: os Punks, os trench coats da Burberry, a magreza de Twiggy, e muito, muito mais. Símbolos e histórias são parte do legado britânico para a moda mundial até os dias de hoje.
Falando de Moda: Por que Lady Di fascinou o mundo?
Resposta: Lady Di fascinou o mundo porque se reinventou e superou toda a família real britânica em charme e estilo. Pouco antes de sua morte já havia se tornado um ícone fashion, disputada por todos os grandes criadores e marcas de prestígio dos anos 90: de Chanel à Versace (seu grande amigo), de Dior à Valentino, todos a queriam como modelo. Di encantava por sua figura esbelta, seu comportamento gracioso e, acima de tudo, porque mostrava ao mundo o seu lado humano, exatamente o que faltava aos integrantes da família real. Isso definitivamente encantou e fascinou o mundo.
Falando de Moda: Dentre os estilistas ingleses da atualidade, qual é o seu preferido? Quem você acha que realmente abala? Galliano, Stella? E por quê?
Resposta:
Gosto muito das loucuras de John Galliano para Dior e também das peças conceituais de Vivienne Westwood. Mas gosto mesmo é da moda street londrina - a melhor do mundo - com suas lojas hypadas. Adoro entrar na TopShop e ver aquela multidão de gente (teens, principalmente) "devorando" vorazmente tudo ali dentro. Parece um exército de formiguinhas devorando moda. Um fenômeno!
Foto: Agência Stern
Falando de Moda: O fato de Madonna ter ido morar na Inglaterra influencia seu trabalho, você percebeu alguma transformação no look e no comportamento da cantora?
Resposta: O casamento de Madonna com um inglês definitivamente deu uma "virada" na cabeça da ex-maluquete dos anos 80, e mereceu até matéria de capa para as Vogues de todo o mundo. Até mesmo seus hábitos estão se tornando mais aristocráticos, como devem ser os de uma autêntica English woman: praticar equitação e possuir uma mansão no campo, ou batizar o filho de forma bem tradicional, vestindo-se de forma inacreditavelmente conservadora, por exemplo. Dizem até que anda tentando forçar aquele maravilhoso acento britânico ao seu inglês dos EUA. Tudo parece ser verdade. Basta conferir suas aparições nas chamadas "glossy" magazines, desde o seu casamento até os dias de hoje, comparar o antes e o depois e confirmar: definitivamente ela está ficando (ou tentando ficar) mais "British", o que pessoalmente acho ótimo, afinal Madonna adora mudar, então, que mude para melhor!
 

Que horas será? – A aula completa da pesquisadora Paula Acioli sobre a moda britânica será nesta quarta-feira, dia 26 de abril, às 19h. Em todas as edições dos encontros do GEM, são sorteados brindes, como livros que falam do assunto da aula do dia. Nesta edição, será sorteado um livro sobre Lady Di.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120