.

Edição 118

Com o enredo “Soy loco por ti América: a Vila canta a latinidade”, a escola carioca Unidos de Vila Isabel sagrou-se campeã do Carnaval 2006. Nesta edição da coluna você confere os bastidores da festa, os personagens, o que e quem a TV não mostrou.
Soy loca por ti... número um – Normalmente, as mulheres são exaltadas no Carnaval. E os homens, onde ficam nesta época do ano? No Sambódromo também, é a resposta. Cláudio Brito, locutor da Rádio Gaúcha, bate ponto na Sapucaí, todo ano monta sua parafernália para transmitir para o sul do Brasil as emoções do Carnaval carioca. Tanto esforço foi recompensado: na hora do credenciamento, Cláudio ganhou o colete de imprensa de número um.
Fotos: Marcelo O'Reilly
Soy loca por ti... aguadeiro Outra figura do Carnaval que merece destaque na coluna é a do aguadeiro.(A função estava especificada dessa forma em sua credencial de serviço). Elias Lima servia água a quem sentisse sede. Circulava pela chamada área de convivência, uma espécie de praça de alimentação, e ainda pela sala de imprensa. Matava não apenas a sede, mas também nos alegrava com seu sorriso lá pelas altas horas da madrugada.
(Gentem, trabalhar no Carnaval não é moleza, não, são cerca de 14 horas de trabalho por dia. Chegávamos ao Sambódromo às 18h para irmos embora às 8h da manhã do dia seguinte). Te mete!
Soy loca por ti... mestre João – Confesso que sempre fui fã de Joãosinho Trinta. Durante o trabalho na Sapucaí, tive meu momento “soy loca por ti”, passei ao lado do mestre, fiz reverência e gritei: Mestre Joãosinho! Apesar da dificuldade motora, o carnavalesco deu show de simpatia, foi aclamado pelo público e ainda pode ser considerado personalidade do Carnaval carioca.
Soy loca por ti... pizza no café-da-manhã – Nos dias em que passamos no Sambódromo trabalhando, trocamos a noite pelo dia, literalmente, é comum tomarmos café da manhã à base de pizza e hamburger, pois em nosso organismo é como se estivéssemos jantando, ou melhor, nem sei exatamente que refeição estávamos fazendo lá pelas 6h, 7 horas da manhã.  Bom é saber que o Sambódromo carioca se modernizou e que, de uns anos para cá, conta com uma autêntica praça de alimentação para saciar a fome dos foliões.
  
Soy loca por ti....Nossa Língua Portuguesa  – No quesito mulher bonita, o Carnaval do Rio realmente abala Bangu, aliás, não apenas Bangu, mas o mundo inteiro. Não faltam musas, rainhas, princesas. Defendendo o título com muita garra, Adriana Perett, rainha de bateria da escola campeã, a Vila Isabel, deu show de simpatia, mas escorregou no Português. Na hora de contar suas peripécias pela passarela da Sapucaí, comentou que a fantasia, colada no corpo, estava caindo no final do desfile e ainda que não foi difícil tirá-la, apesar de estar colada com Super Bondi. Adriana quis dizer Super Bonder, a cola poderosa. Noto que muitas pessoas trocam a terminação “er” por “i”. Há quem diga repórti, em vez de repórter.
Adriana Perett em seu momento Super Bonder pouco antes de reinar na Passarela do Samba
Soy loca por ti.... Nossa Língua Portuguesa  2 – De Belém, do Pará, a jornalista Eva Maués comenta a última edição da coluna em que uma nova grafia da palavra saudade foi retratada. No site de relacionamentos, o ORKUT, é comum as pessoas escreverem saldade, isso mesmo, com “l” em vez de “u”. Disse Eva por e-mail: “Realmente, entre ter um namorado que escreve que sente "saldade" de mim, é melhor ficar só! E o que dizer de alguém que escreve "concerteza", ou ainda "estou cançado"?!!! Ou ainda "fasso"???? Ai, meu Deus, é realmente DE ÚLTIMA!!!!!
 
Soy loca por ti... Philip – Depois do skindô, skindô, praticamente emendamos com o Oscar. Os homens citados acima que me perdoem, mas o tudodebom desta edição é Philip Seymour Hoffman, que interpreta o escritor Truman Capote no filme homônimo. Conforme disse leitora da coluna, de Brasília, o filme é a interpretação de Philip e basta. Já manifestei em edições anteriores o quanto gostei do filme O Segredo de Brokeback Mountain, mas em termos de interpretação, Philip ganha disparado dos caubóis da montanha. E não foi à toa que faturou o Oscar 2006 de melhor ator.

Agradecimentos especiais: Marcelo O´Reilly (coordenador do site Academia do Samba- www.academiadosamba.com.br)
Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120