.

Edição 116

Quando se fala de moda no Brasil, as duas cidades que logo nos vêm à cabeça são Rio de Janeiro e São Paulo, certo? Brasília, a Capital Federal, não costuma ter sua imagem associada à moda. Com a exibição da minisérie de TV “JK”, a coluna aportou em Brasília para ver como andam a moda, a cultura e o comportamento na capital do país.
Terra da gastronomia – Brasília tem muitas opções gastronômicas, restaurantes chiques e populares como em todo o lugar. A diferença é que muitos segredos de Estado são tratados nas mesas dos restaurantes da capital. O Piantella é um reduto de políticos, imagina se as mesas e os talheres falassem...
Fotos: Assis Nunes
Terra da pizza santa – Dom Bosco sonhou o surgimento de uma cidade entre os paralelos 15 e 20, no centro do país. Neste local, segundo sua visão, surgiria uma civilização. Hoje, o santo Dom Bosco é o padroeiro de Brasília. Para homenageá-lo, nada melhor do que uma pizza. A tradicional pizzaria Dom Bosco lembra mais um boteco carioca, vive lotada há 40 anos, servindo fatias de pizza no balcão.
Terra do sofá no shopping – Brasília ainda está longe de ter a agitação das metrópoles, todavia, onde quer que se vá é possível encontrar um sofá, um banco, uma cadeira para descansar. No meio do templo do consumo, havia um sofá, só não me sentei porque estava trabalhando...

Terra do terninho – Em Brasília, nove entre dez mulheres usam terninho. Ganha quem oferece o traje a preço baixo. Na época das liquidações, é possível comprar um bom terninho por menos de R$100,00.

Terra do surf no lago – Na falta de um marzão para surfar ou para a prática de esportes aquáticos, que tal um lago? Programa de domingo em Brasília é passear de lancha pelo Lago Paranoá. Quem pode, pode; quem não pode se sacode. Os chiques chegam ao Pontão Sul de lancha. O local é, de fato, um point da cidade. Seria uma espécie de shopping gastronômico a céu aberto. As lanchas atracam e seus donos vão direto para os restaurantes do Pontão. Quem não tem lancha fica só olhando. Baba, baby!
 
Terra do árabe GLS – Em Brasília, os lugares de influência árabe não são nada machistas. Dois restaurantes árabes da capital abrigam o povo GLS.
 
Terra do léxico imperial – Quando as colunas sociais se referem à Brasília, costumam utilizar a palavra “corte”. Dito e feito: a loja de calçados adotou a palavra.

Agradecimentos especiais: Assis Nunes (produção e fotos Brasília)
Colaboração
:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120