.

Edição 73

O Papa é pop – Conservador, pastor alemão, rottweiler de Deus. Esses foram alguns dos adjetivos utilizados pela imprensa mundial para definir o novo Papa, Bento XVI. Retrógrado, linha dura, pode chamá-lo do que quiser, pois no que diz respeito à moda, o cardeal Ratzinger caiu no gosto do povo. Em apenas uma semana à frente do Pontificado, o Papa é pop. Os sites de leilões como ebay estão cheios de produtos do novo Papa para vender. São camisetas, relógios, buttons e por aí vai. Até capas de jornais, onde o cardeal Ratzinger aparece saudando a multidão depois de eleito Papa, foram colocadas à venda.
Que horas são? – A imagem do Papa Bento XVI virou relógio, mas como o próprio Vaticano anda se modernizando (lembrando que João Paulo II usava até a Internet), talvez ele próprio, o novo Papa, não queira ver as horas no relógio que estampa sua imagem. Gente chique e moderna agora prefere ver as horas no telefone celular. Segundo a Federação suíça de relojoeiros, as vendas de relógios de pulso estão em baixa, apesar do preço dos relógios estar em alta. Isto significa que as vendas de relógios populares caíram, enquanto as vendas de relógios caros aumentaram. Patrice Besnard, representante do comitê francês da relojoaria, diz que, hoje em dia, as pessoas não costumam mais presentear com jóias e relógios nas grandes datas, como, por exemplo, os aniversários de casamento. Os casais preferem investir na alta tecnologia, substituindo as jóias e relógios por TVs de plasma e celulares de última geração.
A música do século XXI – O mercado de celulares cresceu tanto, mas tanto, que já ameaça a indústria da música, quem diria. As vendas de discos declinam, e o novo eldorado da indústria musical são os toques de celular. Na França, as vendas de músicas para celular ultrapassam as vendas de CDs, em um mercado com índices de 200 milhões de euros por ano. Músicas já são criadas especialmente para virar toque de celular.
Estudo da moda – A Universidade Estácio de Sá está com inscrições abertas para o curso de Pós-graduação em Gestão de Negócios em Moda. O curso tem a duração de 15 meses. O valor da taxa de inscrição é de R$50,00 e a mensalidade é de R$469,00. Informações: www.estacio.br ou pelos telefones: (21) 3813-7575 ou (21) 3410-7400.
Buááá, que decepção – Há uns 12 anos não ia à feira, resolvi me aventurar, então, por uma feira carioca, no último sábado, 23 de abril, feriado no Rio, quando se comemora o dia de São Jorge. Descobri que não tem nada barato na feira, as rosas custam R$1,50, exatamente o mesmo preço cobrado pela floricultura do bairro. Com um detalhe a mais: na floricultura embrulham a rosa em papel de seda...
Cheirinho de mãe – O comércio já se volta para as vendas do Dia das Mães, e não é à toa, a data é considerada a segunda melhor em volume de negócios perdendo apenas para o Natal. O Boticário acaba de lançar o perfume Floratta in Rose, a fragrância floral e suave, como o nome indica, lembra o Eternity Moment, de Calvin Klein. Preço da novidade: R$49,90. A Contém 1G oferece para as mães o kit 57, com colônia e hidratante. Preço: R$52,00.
Comida de mãe – Hello Kitty vira artigo de cozinha e oferece praticidade às mamas que gostam de agradar os filhos pelo paladar.
Noivas em exposição – De 27 de abril a 1°de maio acontece no Riocentro a Expo Noivas e Festas Infantis. A entrada para visitar a exposição custa R$10,00.
Programa legal – Muito agradável o clima dos desfiles no shopping carioca Città América. Os desfiles são, na verdade, um concurso que vai eleger novos talentos da moda. No dia 30 de abril, acontece a próxima eliminatória. Nos dias 7 e 14 de maio, acontecem a semifinal e a grande final. Os desfiles são realizados na praça central do shopping às 18h e às 20h. Nas imagens, fotos do desfile do estilista Roberto AlvMelo. Maiores informações: www.citta-america.com.br/modamundi
Aos cinéfilos de plantão – “Ninguém pode saber” é uma espécie de filme-alerta. A história da mãe que sai um dia para sabe-se lá onde e deixa 4 filhos sozinhos em um apartamento de Tóquio é bem mais comum do que se pensa. Milhares de crianças são abandonadas a cada dia no mundo pelos próprios pais. E o que tornaria, então, o filme interessante, já que o tema central é o abandono? A interpretação dos atores-mirins que acabou rendendo prêmio em Cannes e a magnífica força e coragem que as crianças têm de se virar sozinhas, apesar das dificuldades quase intransponíveis que a vida apresenta.

Na próxima edição, vamos viajar por aí, você vai conhecer as pessoas que remam de olhos fechados. E ainda...as mães do século XXI, que além de cumprir com as tarefas domésticas e profissionais, também são responsáveis pela vaidade dos maridos. Terça-feira é o dia de nosso encontro marcado.
Tchau e até lá!
E-mails para esta coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil Christine ( da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120