.

Edição 68

Sinal dos tempos – Começamos esta edição falando de homens, uhlala, Vasconcellos! Mas, antes que me chamem de feminista ou machista, ou ainda outro adjetivo do gênero, deixo claro que esta nota tem apenas a intenção de fazer rir, nada mais. A foto foi tirada de um anúncio da Casa e Vídeo, loja de artigos para o lar. Se fosse em outros tempos, o anúncio, com certeza, exporia uma mulher passando roupa, achei curioso o fato da loja ter escolhido um homem para fazer propaganda de ferro de passar roupa. E já que estamos falando de homens, você sabia que a moda agora é o homem mudar de sobrenome ao se casar? Antigamente, era o contrário, as mulheres é que ganhavam o sobrenome do marido... Os detalhes dos homens modernos na próxima edição.
Palavra de mulherVoltando às mulheres, houve quem protestasse na última edição contra o Clube das Louras. A leitora Anísia Abreu, de Brasília, disse que tem cabelo preto azulado e questiona como faria para entrar no salão paulista especializado em louras? Disse a Anísia que as morenas são felizes, pois não precisam de retoques mensais nas raízes escuras dos cabelos, já as louras freqüentam muito os salões para esconder suas raízes, e, por isso, os salões estão criando áreas reservadas a elas.

Petróleo capilar – Como o assunto é cabelo, você é daquelas que adoram visitar lojas de produtos para cabeleireiros? Se você costuma visitar este tipo de loja, já parou para vislumbrar uma linha antiga e popular? A linha de tratamento capilar chama-se Seiva de Mutamba, dentre os produtos figuram creme de massagem, shampoo, etc. A coluna encontrou ainda o Petróleo de Seiva de Mutamba, resta saber se o petróleo capilar é eficaz. Confidenciou-me a vendedora da loja de produtos para cabeleireiros que ”na Zona Sul carioca não vende bem, não, mas em Nova Iguaçu (Baixada Fluminense) vende como água”.

Transformação – Hello Kitty andou em terras cariocas; sob um calor de 40 graus, acabou ficando bronzeada; sentindo falta de um arzinho para se refrescar virou ventilador e, por fim, telefone celular para falar com os fãs.
Alô, mamãe – Uma operadora de celular tem feito propaganda de um telefone em que as mães monitoram ao vivo os filhos através de uma webcam. Os japoneses criaram uma engenhoca mais simpática que o celular, chama-se PaPeRo. O robozinho faz companhia às crianças, na ausência dos pais, e liga para eles em caso de algum problema. Esclarecendo: não é que o robozinho tenha mãos para discar qualquer número, ele é equipado com um sistema de telefones programados pelos pais.

Outono à vista – Buáááá, o verão acabou, todavia, há quem goste do friozinho do outono. Para as noites fresquinhas da estação que inicia, que tal uma bela pashmina? Na loja Basic Collection, do Brasília Shopping, as pashminas estão custando R$ 89,00.


Povo guloso – E já que estamos falando de uma loja em Brasília, saiba que o brasiliense é um povo guloso. Ihh, Vasconcellos, você acabou de vir de lá de férias e vai criar polêmica? Nada disso, é apenas o que as pesquisas mostram. Os brasilienses comem chocolate quatro vezes mais do que a média nacional. Os números são da Abicab, a Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados. E advinhe onde está a terceira maior franquia brasileira da loja Kopenhagen? A franquia brasiliense só perde para as do Rio de Janeiro e São Paulo. 

O adeus temporário – O lendário Teatro Bolshoi, de Moscou, vai fechar as portas para reforma no mês de julho, só devendo reabrir em 2008. A obra deverá custar quase R$ 3 bilhões. Durante o período das reformas, o balé e a ópera do teatro vão se apresentar em outros palcos de Moscou.

Aos cinéfilos de plantão – “La Petite Lili”, que ganhou o título em Português de “A Pequena Lili” é imperdível. Após a safra de filmes candidatos ao Oscar, o filme chega ao Brasil marcando presença. Os cinéfilos sabem que a sétima arte exibe na tela imagens belas, mas também cruéis; musas e seu inverso: atores e atrizes feios de doer. Ludivine Sagnier e Robinson Stévenin, que fazem os personagens principais, são um verdadeiro colírio para os olhos.

Na próxima edição, você vai saber que a beleza agora é ambulante, não há mais limites quando falta aquele produto que você precisa na hora de se arrumar para sair. Terça-feira é o dia de nosso encontro marcado. Feliz Páscoa! Tchau e até lá!
E-mails para esta coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil Christine (da França)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120