.

Edição 41

Rebola, rebola – Começo esta edição pedindo perdão. Perdão às cariocas, às popuzudas e às passistas. O rebolado desta cantora de que vamos falar a seguir é de abalar Bangu, abalar o planeta inteiro. Estamos falando de Beyoncé, que, com seus quadris incendiários, faz o palco pegar fogo durante suas apresentações. A cantora acabou se tornando fonte de inspiração para uma linha de cosméticos. A grife americana Tommy Hilfiger está lançando uma linha de perfumes femininos inspirados em Beyoncé. A série, composta de perfume, hidratante corporal e gel de banho, levará o nome de “True Star”, estrela verdadeira.
A fera volta a ser belaCharlize Theron, que se transformou em uma mulher feia para viver uma prostituta no filme Monster, acabou faturando o Oscar de melhor atriz pelo papel. Mas, é a partir de agora, que a atriz vai reviver a sua melhor personagem: a de bela da vez.  Charlize Theron será a nova imagem do perfume J´adore. Esta é a primeira vez que a Dior escolhe uma celebridade para as suas campanhas publicitárias.
Fotos: www.charlizeonline.com
Deu a louca nos preços – Dependendo da época do ano, as bolsas Victor Hugo têm seus preços nas alturas. Não sei o que anda acontecendo, mas os preços caíram. Na loja de saldos da marca, que fica no shopping Nova América, na zona norte do Rio, as ofertas são grandes. As nécessaires estão na faixa de 65 reais e vários modelos de bolsas que custavam mais de 500 reais estão na faixa de 250 a 300 reais. Uhlala!

O que será que será? – Parece um esmalte, mas não é. É um batom. Chama-se “Pure Color Lip Tint” e é da marca Estée Lauder. Dentro de uma nécessaire chique, que vamos comprar na promoção, um batom luxuoso como este cai super bem.

 
Boa ação fashionA empresária Inez Martins, proprietária da marca de cosméticos Griffes Personalizadas, acaba de doar itens de sua nova coleção de batons às deficientes visuais, alunas do Instituto Benjamin Constant, escola do Rio de Janeiro especializada no ensino de cegos.
Viva Cuba! – A nova coleção da Philippe Martin é baseada no país de Fidel Castro. Destaque para as blusas da coleção, com flores aplicadas, um luxo, que não custa tão caro. As blusas, super bem acabadas e confortáveis, estão na faixa de 39 a 60 reais.
Léxico – Aproveito a seção Léxico da coluna para agradecer os votos de felicidade enviados pelos leitores na última edição, quando a coluna fez seu segundo aniversário. Em um dos e-mails que recebi, a leitora disse que, não encontrando outra expressão, qualificou a coluna como “bárbara” e sugeriu que o termo é muito antigo. Mais antigo ainda, cara Isabel Victório, é formidável, adjetivo que costumava ser dito pela avó de um grande amigo.
Léxico 2 – A festa cívica do Sete de Setembro acabou, agora é hora de nos prepararmos para outra festa cívica: as eleições. Acredito que, em dias normais, ou de festa, a gramática permaneça igual, sem alterações. Portanto, falar corretamente torna-se obrigatório em qualquer dia do ano. Confesso que não compreendo a razão de os repórteres insistirem no erro: “- O sr. vem sempre assistir o Sete de Setembro?”. Neste caso, assistir é transitivo indireto, a pergunta correta seria: “- O sr. vem sempre assistir ao Sete de Setembro?”. Atenção! Na hora de combinar um programinha básico, os casais não devem ter medo de falar corretamente, ou seja, pergunte triunfante a seu par: “- Pituca (o), que tal assistirmos a este filme?”
Aos cinéfilos de plantão – A hora é de arrumar as gavetas, isto é, tirar licença ou férias do trabalho para acompanhar o Festival de Cinema do Rio, que começa no dia 23 de setembro. Enquanto o Festival não chega, uma boa distração é o filme “Colateral” com Tom Cruise. O belo aparece em versão homem maduro e grisalho neste filme e, para completar, sem o seu sorriso tradicional. Nesta nova versão, no entanto, o ator arrasa quarteirão, pois vive um assassino cheio de charme: contrata um taxista por uma noite inteira para levá-lo aos locais dos crimes. A cada entrada e saída do táxi, uma nova aventura, acompanhada de uma pausa para desfilar seu charme com direito até a uma sessão de jazz.
Aos cinéfilos de plantão 2 – “Ai meu Deus, que pressão é essa??!!” Frase que a Mãe Loura do Funk carioca costumava dizer, a vereadora Verônica Costa. O Festival de Cinema do Rio começa no próximo dia 23 e é, de fato, uma verdadeira pressão. As filas para comprar ingresso com antecedência são quilométricas, as filas para comprar ingresso na hora dobram o quarteirão e o que dizer dos papos dos antenados durante os dias do Festival? Onde quer se vá, sempre encontraremos alguém perguntando (e esnobando): “- Quantos filmes você vai ver? Eu vou ver 50”. São 400 filmes no total, 50 costuma ser a média dos que assistem a poucos filmes. Deixando as estatísticas de lado, vamos aos filmes previstos para o Festival/ 2004. Do Japão, um samurai blond: é o filme Zatoichi, do cineasta pop Takeshi Kitano. O último filme dele exibido no Brasil foi o poético “Dolls”, em que os mendigos vestiam Yoji Yamamoto. Aos amantes do diretor Quentin Tarantino, duas ótimas notícias: durante o Festival acontecerá a première no Brasil de Kill Bill - Volume 2, sendo que a trilha sonora do filme já está nas lojas, mesmo antes da exibição nas telas. Este ano, haverá ainda no Festival uma seleção de filmes portugueses. O Festival de Cinema do Rio vai de 23 de setembro a 7 de outubro. Divirta-se!
Na semana que vem, as noivas que se vestem de preto e não são personagens de filmes surrealistas, e ainda...um programa de Português pra lá de legal. Na próxima terça, dia de nosso encontro marcado. Tchau e até lá!

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Virgil  Christine e Florian Béthuleau (da França)
Rosa Castellano (da Itália)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120