.

Edição 32

Confissão – Começo esta edição com uma confissão: apesar de meus 33 anos de idade, adoro as conversas de temática adolescente. Simplesmente, adoro quando minhas amigas me telefonam para contar que estão apaixonadas. E o que dizer se o objeto da paixão é o garoto mais feio do bairro? Ou então, o mais feio da empresa, pior...o mais feio da face da Terra? Na verdade, não há muito a dizer, pois, como afirma o ditado, “quem ama o feio bonito lhe parece”. A partir de agora, você entenderá os motivos pelos quais suas amigas escolheram o mais feinho, ou ainda o que levou você a se apaixonar pelo tal feinho.

A química do amor – Quando estamos apaixonados, ocorre uma supressão do pensamento crítico em nossas mentes. É o que afirmam pesquisadores da Universidade College London, da Grã-Bretanha. Portanto, reduzimos os julgamentos que faríamos em nosso estado “normal”, ou seja, “ele é feio, tem caráter duvidoso”, etc. Segundo os pesquisadores, o cérebro trabalha da seguinte forma quando estamos envolvidos com alguém: surge um mecanismo que supera dificuldades, como, por exemplo, a diferença social. Os cientistas afirmam ainda que o cérebro distingue muito bem o amor romântico do amor materno, pois só o amor romântico aumenta a atividade do hipotálamo, região que controla o desejo sexual.

Cosmética do futuro – Amando o feio ou o bonito, certo é que queremos ficar lindas e maravilhosas para sermos admiradas por nosso amado. Antigamente, dizia-se que a maquiagem estragava a pele. Hoje, em pleno século 21, pode-se dizer o contrário, que a maquiagem cuida da pele. As grandes marcas mundiais de cosméticos lançam agora a base que combate rugas e linhas de expressão.
Verão cintilante – No Hemisfério Norte, julho é o mês do verão. Por aqui, em terras tropicais, apesar de estarmos no inverno, São Pedro andou nos brindando com uma espécie de veranico (pena que acabou!). É hora de sair às ruas com muito brilho. A última coleção da Lancôme traz unhas e bocas muito coloridas e cheias de partículas cintilantes. Detalhe: quem tem o hábito de roer as unhas terá que passar longe desse esmalte, que tem perfume de framboesa.
Inch´Allah – Há estudos na Rede Globo para que a novela O Clone seja reapresentada no período da tarde, dentro do quadro “Vale a pena ver de novo”. Enquanto O Clone não volta, que tal entendermos um pouco as expressões que ficaram tão famosas na novela, a todo momento os personagens diziam “Inch´Allah”, isto é “Se Deus quiser”. O Instituto Cervantes do Rio promove uma Jornada de Cultura na próxima sexta-feira, dia 16 de julho. Na programação, que vai das 14h às 20h, será apresentado um panorama da língua e da cultura árabes e sua influência na língua e na cultura espanholas. Maiores informações: (21) 3231-6555

Falando de Moda –
Mal terminaram a São Paulo Fashion Week e o Fashion Rio e já começaram os desfiles de alta costura em Paris. Com a diferença de que enquanto no Brasil as grifes mostraram suas coleções para o verão 2005, em Paris os estilistas apresentaram a coleção outono-inverno 2005. Jean-Paul Gaultier mostrou que moda e literatura podem caminhar juntas. A mulher, segundo Gaultier, parece sair de um livro de Alexandre Dumas, e veste roupa de mosqueteira. A capa simboliza a liberdade, debaixo de uma capa, diz o estilista, podemos esconder quem quisermos. Uhlala!
Foto: Régis Duvignau (Reuters)
Em cima do salto – Sabe-se que o mercado de alta costura está em crise no mundo inteiro, faltam compradoras para os vestidos de milhões de dólares. Apesar da crise, ele mantém o carão e a pose de bacana. Estamos falando de Christian Lacroix. Durante a Semana da Moda de Paris, o estilista disse que não acredita na morte da alta costura, que, seria, segundo ele, o coração das grandes grifes internacionais, como Chanel, Dior, etc.
Fotos: Au Feminin
Programa legal – Para quem vai a Brasília nestas férias e também para os moradores da Capital Federal, uma dica de lazer é um passeio pela livraria francesa Fnac, recém-inaugurada no Park Shopping. A filial do Rio vive lotada. Para os amantes de CDs, é o lugar. Após a abertura da filial de Brasília, o grupo pensa em expandir os negócios para as cidades de Salvador, Porto Alegre e Belo Horizonte.
Indispensável – E para quem vai passar férias na Itália, indispensável é um par de Havaianas ou da sandália Grendha na mala. A leitora italiana, Francesca Fedeli, acaba de chegar de Roma e conta o sucesso que as sandálias brasileiras estão fazendo no verão italiano. Com um detalhe: tanto Grendha quanto Havaianas custam quase 100 reais na Europa. Uhlala!
Miaaaauu!Já que o assunto é férias, se você vai viajar este mês para Nova York, não se espante se for convidado para uma festa no telhado de um edifício. A cidade americana tem fama no mundo inteiro por lançar novidades, mas a moda começou no Rio. Há cerca de dois anos, ficaram famosas as festas no telhado da boate carioca "Dama de Ferro". A moda chega agora à Nova York e custa caro. Até os hotéis aderiram à onda, os mais chiques que oferecem, digamos, o "serviço de telhado" chegam a cobrar 300 dólares pela diária. Boa viagem!
Aos cinéfilos de plantão – “- Que bonitinho!”, é a frase que a filha de uma grande amiga costuma dizer. Stella tem 3 anos. Vou parafrasear Stella para falar deste filme. “Cine Gibi, O Filme -Turma da Mônica” é bonitinho, boa diversão para as crianças que estão de férias e para os adultos fãs dos desenhos de Maurício de Sousa.

Jogada de marketing – O uniforme dos atletas brasileiros que irão às Olimpíadas de Atenas fará uma alusão aos Jogos Panamericanos do Rio em 2007.  Mônica Conceição é o nome da estilista responsável pelos uniformes que serão usados no desfile de abertura dos jogos. Segundo a previsão do tempo, deverá fazer calor na Grécia na época das Olimpíadas, por isso a estilista optou por tecidos leves como albene, seda, lycra e algodão.

"Saudade não tem idade", diz o ditado, e o que será que a saudade tem a ver com a moda? Aproveito esta edição para homenagear os colegas jornalistas que encontrei na última edição do Fashion Rio, que já deixou saudade. De Londres, Beth Lima, da TV Globo ( chiquérrima, por sinal) e da Amazônia, o colunista Ismaelino Pinto, do jornal O Liberal, de Belém do Pará. Na próxima edição, quem é a turma que compra produtos de luxo, mas também não abre mão de uma boa pechincha. No novo milênio, é o chamado consumidor do novo luxo. Você vai conhecê-lo na semana que vem. Tchau e até lá!

Colaboração:
Maria Contreras e Paula Leite (de Brasília)
Florian Béthuleau e Stephane Serrier (da França)
Rosa Castellano (da Itália)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120