.

Edição 14

Eles são bonitos, sarados e... – Vaidosos! Começamos esta edição falando de homens com H maiúsculo, como se dizia antigamente. Outro dia, fui a uma festa em um reduto tradicionalmente masculino, e a esposa de um convidado me revelou que o marido tira regularmente a sobrancelha e usa todos os cremes dela. Constatei, então, que os números das pesquisas sobre o comportamento masculino estão pra lá de certos, e pude responder à pergunta feita na última edição: sim, homem tira a sobrancelha. A indústria da vaidade masculina movimenta hoje 800 milhões de reais por ano. Os números são da Abihpec, a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos. A L’Oréal também divulga números bem positivos, quando o assunto é homem. Segundo a gigante da cosmética mundial, o índice de brasileiros que usa produtos de beleza é de 21 por cento, devendo atingir a marca de 50 por cento em 2005. Abaixo, a tintura de cabelos da marca Flávia, que poder, hein? Será que estou freqüentando a cabeça de muitos homens e não estou nem sabendo? Hahaha.

Foto: HBO

Com quem ficará Carrie?- Na última edição, você viu que o bailarino Mikhail Baryshnikov fará uma participação no seriado Sex and the City, mas o sensação cinquentão não será o par de Carrie até que a morte os separe. A colunista Carrie, interpretada pela atriz Sarah Jessica Parker, voltará para os braços de Mr. Big. O seriado já chegou ao fim nos Estados Unidos e parou Nova York no dia da exibição do capítulo final.
Fidelidade premiada – Arrepiei-me quando ouvi em plena segunda-feira de Carnaval a apresentadora da TV francesa dizer: “Merci de votre fidélité à TV 5”. Em bom português: obrigada por sua fidelidade à TV 5. Que frase chique! Merece um profundo: Uhlala!

Manual de conduta - Nada chique é o manual de conduta que uma filial da Aliança Francesa do Rio está para lançar. Nos corredores do curso, há quem diga que o atual diretor veio de um convento. Sinceramente, tenho amigos em conventos e mosteiros que não têm a mente tão fechada. Sabe-se que os franceses não primam pela simpatia (e aqui peço perdão aos leitores e colaboradores franceses, mas eles próprios sabem que é verdade), no entanto querer impor regras de comportamento em território brasileiro já é um pouco demais...

Coluna perfumada – Falamos da antipatia deles, mas perfume os danados sabem fazer, e muito bem, diga-se de passagem. Em breve, esta coluna ficará mais perfumada, mais do que já é. Um novo sistema de informática está sendo testado na Inglaterra, e promete aos internautas o envio de e-mails perfumados. Sempre tive mania de perfume, desde criança, e quando o sistema chegar ao Brasil, preparem o olfato, leitores, pois esta coluna vai invadir a tela de seu computador com o perfume da griffe Falando de Moda.

Garota carioca, suinge, sangue bom – A gatinha japonesa Kitty-chan, ou Hello Kitty, como é conhecida em terras brasileiras, vai virar uma carioca bronzeada. A Sanrio, empresa fabricante da gatinha, escolheu o Brasil para ser o próximo pólo exportador da marca. Isto significa que logo logo veremos a Hello Kitty nas lojas nas versões carioca, nordestina, foliã e Copa do Mundo. Com as vendas da gatinha mundo afora, a Sanrio fatura 1,7 bilhão de dólares ao ano.


Oscar 2004 - A partir daqui, vamos viajar juntos, através do mágico tapete vermelho que nos remeterá aos figurinos, ao comportamento, às melhores interpretações, quem foi notícia no Oscar/2004. Começamos nossa viagem pela transmissão. No Brasil, o Oscar pôde ser acompanhado pelo SBT, e aí, infelizmente, terei que lascar o pau. Rubens Ewald Filho merece coisa melhor, ou seja, uma apresentadora à sua altura. Esta foi sua vigésima transmissão do Oscar, de boca fechada o crítico já nos acrescenta algo, quando abre a boca então... Houve ano que Ewald teve a má sorte de ter Babi como companhia, este ano, pelo menos, o SBT escolheu a repórter Maria Cândida para ancorar a transmissão da cerimônia. O sorriso de Maria Cândida enche a tela, mas infelizmente a moça não tem a segurança necessária para ancorar uma transmissão desta magnitude e também mostra que não possui nem um décimo sequer da cultura cinematográfica do crítico Rubens Ewald Filho
Fotos Oscar: WireImage
Catherine Zeta-Jones apresentou o Oscar de melhor ator coadjuvante. Estrela do filme Chicago, parece que a bela foi buscar na década de 30 aquelas ancas do vestido que, nota-se, tinha a intenção de arrasar. Resultado final: o look acabou deixando a musa um pouco mais “fofa”, como se diz em terras cariocas.

O que era a cabeleira de Benicio Del Toro indicado para melhor ator coadjuvante pelo filme 21 gramas? Naquela cabeleira caberiam não apenas 21 gramas de shampoo, mas sim, um vidro inteiro.

Angelina Jolie apresentou a categoria Direção de Arte. A atriz é, de fato, “jolie”, e quer melhor direção de arte do que dirigir o próprio look?
Renée Zellweger faturou o Oscar de melhor atriz coadjuvante por "Cold Mountain". Não consigo gostar do figurino da moça em aparições públicas nem de seu trabalho como atriz; para mim, por enquanto, Renée só abalou Bangu quando incorporou Bridget Jones nas telas.

Michael Douglas, atual marido de Catherine Zeta-Jones, quando focalizado pela câmera, fazia a mesma cara de cão que fazia o marido de uma amiga minha na Missa dominical. Todos os domingos, o marido dessa minha amiga estava com a mesma cara. Hahaha. Não acredito que Michael Douglas esteja sempre com aquela cara do dia do Oscar. Um sorriso para a câmera seria “tudo de bom”.


Scarlett Johansson me deixou com medo, medo de envelhecer. A super jovem atriz, de apenas 19 anos, parecia ter 20 a mais. Na verdade, não fiquei com medo de envelhecer, quando vi Scarlett na tela, fiquei com medo de encontrar o maquiador da atriz. Tantos produtos para renovar a pele e a moça aparece anos mais velha. Sai pra lá, jacaré!
Sandra Bullock merece um “gostosa”!!!!!! Não porque estivesse atraente, o vestido da atriz poderia se transformar em um autêntico bolo de casamento. Tenho amigas que vão se casar este ano, direi a elas que encomendem à doceira um bolo à la Sandra Bullock. Sim, o vestido de Sandra no Oscar daria um bolo bem gracioso. Na foto, Sandra e seu vestido bolo branco acompanhada pela também atriz Liv Tyler.
Diane Lane estava zilhões de vezes mais bonita do que na época de sua aparição no filme “Infidelidade”, ao lado do ator Olivier Martinez. Se o filme fosse rodado hoje, seria difícil arranjar um ator à altura da beleza de Diane no dia do Oscar.
Bela da Noite e ainda por cima vitoriosa foi Charlize Theron. A atriz sul-africana ganhou o prêmio de melhor atriz pelo filme “Monster”. A bela teve que ralar e se fazer de feia para faturar a estatueta. No filme, ela faz o papel de uma prostituta assassina.

Por fim, a presença que não passa despercebida de Julianne Moore. Sua brancura, seu sorriso, não sei ao certo o que Julianne tem, simplesmente “ela é ela”, nossa belíssima imagem de fim de noite.
Sanduíche de presunto – Após passar horas diante da TV assistindo ao Oscar, que tal um sanduíche de presunto? Para mim, o melhor sanduíche de presunto da cidade é feito pelo Carlos, funcionário da salumeria de Andréia e Artur. A loja do casal se chama “O Sabor do Queijo” e fica no Hortifruti de Botafogo. Na próxima edição, você ficará sabendo que Madonna pode vir ao Brasil ainda este ano, vai conhecer o novo CD do Swing Out Sister e uma sentença inusitada de uma juíza chilena. Tchau e até lá!

Colaboração:
Maria Contreras (de Brasília)
Florian Béthuleau e Stephane Serrier (da França)
Rosa Castellano (da Itália)

 

 

Leia também as outras edições

.

Sobre Flávia

flávia-new siteFlávia Vasconcellos já viu reis e rainhas, é jornalista, editora-chefe e colunista do site Falando de Moda.
Saiba mais...

Parceiros

banneratalhocultura120